Gesso do futuro já existe: mais leve, pode ser lavado e acelera recuperação em 38%

Gesso tradicional tem sido usado durante décadas no processo médico de regeneração de ossos quebrados, mas uma nova tecnologia pode substituir para sempre o velho método por ser mais leve, higiênico e até acelerar a recuperação.

“Gesso do futuro” é feito em máquina 3D Batizado de Osteoid, o “gesso do futuro” é feito com materiais ecologicamente corretos e criado através de uma impressora 3D, que permite mais conforto ao paciente que tem seu membro digitalizado para receber o protótipo sob medida.

A criação do designer turco Deniz Karasahin ainda permite a utilização de estimuladores de baixa intensidade que, ao serem implantados no Osteoid, emitem ondas que aceleram a recuperação em até 38%. Além disso, o sistema pode, de acordo com o fabricante, aumentar em 80% as taxas de cura em ossos quebrados. Apesar do visual arrojado e até mesmo futurista, o “gesso do futuro” pode não ser aplaudido pelos mais saudosistas que ainda cultivam o hábito de assinar e fazer desenhos no gesso tradicional.

 

Link permanente para este artigo: http://www.astego.org.br/?p=6237